quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Campanha da Fraternidade 2010: lema dúbio?

Recém-lançada no país, a ecumênica Campanha da Fraternidade 2010 tem alimentado os mais variados comentários, sobretudo em razão do seu lema “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”. O tema da campanha “Economia e Vida” e as explicações adicionais publicadas em diversos veículos midiáticos, sugerem que a intenção da CNBB juntamente com alguns segmentos protestantes é fazer contundentes críticas às injustas realidades sócio-econômicas e políticas brasileiras. Crítica aos políticos, ao governo, aos bancos, ao capitalismo neoliberal e à sociedade pós-moderna que encontra no dinheiro a medida de todas as coisas.

A suspeita de que o lema é dúbio e faz uma disfarçável alusão às igrejas evangélicas ganhou corpo na internet. Perdendo rebanho há duas décadas num fluxo que não dá indicações de parar, a igreja católica estaria implicitamente apontando o dedo para um segmento religioso que cada vez mais ganha relevo e adesões por efeito da controversa teologia da prosperidade.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quatro marcas de um verdadeiro discípulo de Cristo

Por Sandro Moraes

O senso-comum no diversificado cenário religioso com freqüência leva a impressões inexatas do que seria um discípulo de Jesus Cristo. “É uma pessoa muito religiosa, que vai muito à igreja, todo domingo está lá, só fala de religião”..., talvez dissesse alguém. “É aquele que ora muito, e por mais tempo, ora boniiito!”, diria outro. São alguns exemplos que mostram que as noções mais comuns acerca do que seria trilhar os caminhos do Salvador, alicerçam-se em exterioridades, nos ativismos, nas aparências religiosas, no levantar de mãos, no fechar de olhos, ou até mesmo nas máscaras qual bailes de carnavais, só que colocadas para ocultar as coisas desagradáveis do ser dentro do ambiente religioso: o dia de culto é o momento de forjar uma aparência piedosa para ser apenas mais um “crente” ou para ser aceito, admirado, para ganhar status..., podem ser inúmeras as razões para não exteriorizar as podridões do homem interior.

Numa noção mais abrangente, o discípulo de Jesus seria toda pessoa de qualquer religião que sinceramente está em busca da verdade e sendo, por assim dizer, capaz de encontrar sua própria salvação.


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A oração não respondida de Jesus no Getsêmani

Por Sandro Moraes

"Ó meu Pai, se possível for, passa de mim este cálice! Contudo, não seja como Eu desejo, mas sim como Tu queres" (Mt 26.39 – NT King James).

Um dos grandes mistérios e desafios para o homem é compreender o que parece ser um dos exemplos clássicos de oração não respondida, e feita logo por Jesus Cristo, no Jardim do Getsêmani, antes do seu caminho para a cruz. O silêncio aparente de Deus e o “não” como resposta são capazes de intrigar a mente humana mais perspicaz porque se dirigiram ao Deus que se fez carne para conviver conosco e que viveu uma vida inteira de obediência ao Pai Celeste.