segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Descrença no inferno: nada é mais irracional!

“Pois não existe nada escondido que não venha a ser revelado, ou oculto que não venha a ser conhecido. Porque tudo o que dissestes nas trevas será ouvido em plena luz, e o que sussurrastes ao pé do ouvido, no interior de quartos fechados, será proclamado do alto das casas. Eu vos afirmo, meus amigos: não temais os que podem matar o corpo; todavia, além disso, nada mais conseguem fazer. Contudo, Eu vos revelarei a quem deveis temer: temei Aquele que, depois de matar o corpo, tem poder para lançar a alma no inferno. Sim, Eu vos afirmo, a esse deveis temer” (Palavras de Jesus Cristo registradas no Evangelho de Lucas 12.2-5 – Novo Testamento da Bíblia King James Atualizada – KJA).


Viver em sociedade implica em ajustar-se a regras porque mesmo nas sociedades mais primitivas observam-se regras para a existência, pois se elas não existissem, a vida seria insuportavelmente vivida nos escombros da violência irrestrita, do niilismo e caos.

Regras para morar, para vestir-se, para estudar, para adentrar a universidade, para criar os filhos, para se comportar (etiqueta); regras para dirigir no trânsito, para ser contratado por uma empresa, para manter-se empregado, para a boa saúde e alimentação; regras para ter qualidade de vida, para a medicina, para o direito, regras para viver nas ruas, para não ser condenado e preso, enfim, praticamente existem regras para todas as realidades conhecidas, por isso são chamadas de convenções sociais. São pactos elaborados pela e para a sociedade, por meio dos quais torna-se possível a convivência entre os homens. As regras impõem limites e estabelecem as condições e condicionamentos para o convívio social.

Existe regra para tudo. É possível imaginar o esporte profissional praticado em competições sem regras? Ou uma partida de futebol sem o juiz e os seus auxiliares? Para um jogador que numa entrada violenta quebrasse a perna do adversário não haveria punição. E o campo se tornaria arena de batalha de jogadores tornados gladiadores.

Sim, o homem sempre foi consciente de que regras são necessárias para a coexistência entre os homens. Certo estava Tomas Hobbes ao dizer que o homem em seu estado natural seria um lobo para o outro, e se fez então necessária a criação do Estado para impor freio aos instintos naturais. Cada indivíduo delegou poderes ao Estado para este estar legitimado no gerenciamento da sociedade.

Existem regras para tudo, entretanto, paradoxal e irracionalmente os homens acham que não é preciso regras para entrar no céu. O homem pode elaborar todo e qualquer tipo de regra, mas Deus não pode determinar as suas regras ou critérios para alguém entrar no céu. Até mesmo em diferentes contextos das religiões acredita-se que as regras são necessárias às sociedades, mas o céu tem que ser casa de mãe Joana para onde no final todos irão. O universalismo é mesmo uma das maiores irracionalidades humanas.

Até os procedimentos cirúrgicos seguem regras, mas no campo da espiritualidade não há regras, cada um crê no que deseja e mesmo assim entrará no céu. Regras para o cuidado do corpo há, mas quando se trata da alma e do espírito, cada um pode acreditar em qualquer coisa que o seu espírito já está previamente guardado para uma eternidade de galardões.

A irracionalidade de tais noções só pode ser compreendida na perspectiva de que o pecado ocasionou tantas distorções a tal ponto que a própria noção de justiça tornou-se algo indecifrável: em nome do evocado amor de Deus, a justiça humana é mais perfeita que a justiça divina! Se nos mais diferentes países, quando crimes hediondos são cometidos, nosso “senso de justiça” exige severa e proporcional punição para o criminoso incluindo até prisão perpétua e pena de morte, para os nazistas genocidas há perdão e até mesmo galardão celestial, embora muitos deles tenham vivido sem punição ou arrependimento, simplesmente porque “Deus é amor”, todo misericordioso, soberanamente bom, tão bom que se torna um bobalhão. Hitler pode estar no céu, não importa que crimes medonhos tenha cometido. O crime, nessa perspectiva, compensa, afinal, todos irão para o céu mesmo.

É... o pecado fez com que a justiça humana seja mais perfeita que a justiça divina! Paradoxal!

Assim como o céu, contudo, a existência do inferno é a única opção racional de crença acerca da existência após a morte!

O inferno é o lugar para aqueles que não desejam estar no céu, é o lugar para aqueles que não desejam estar na presença de Deus eternamente. O céu seria um inferno para quem não desejasse estar lá. Imagine um ateu ou satanista no céu. Estariam lá forçosamente. Deus não cometeria tal estupro espiritual.

Sim, há regras para entrar no céu.

E o único meio para ir para o céu é crendo em Jesus Cristo como salvador da humanidade. Essa é a regra determinada por Deus como portal de entrada para o paraíso celestial. Gravemente enganados estão todos os poetas, cantores e religiosos ao afirmarem que no final todos estarão no céu. Não! Estarão no céu todos os que encontrarem abrigo e descanso em Jesus. Não há nada mais racional. O próprio Senhor Jesus, em quem podemos depositar confiança sem receios, disse que Ele, e somente Ele, é a chave que abre os “portões celestes” e tem as chaves da morte e do inferno.

Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida (Palavras de Jesus Cristo - João 5.24 NVI).

Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do inferno (Palavras de Jesus Cristo - Apocalipe 1.18)

Reflita nisto!


Por Sandro Moraes

8 comentários:

disse...

Sandro tem entrevista com o irmão Claudio do Caminho da Graça lá no blog, venha participe, faça sua pergunta. Paz!

Sérgio Oliveira disse...

Muito bom seu novo post...como nos outros nos faz refletir e nos aproximar ainda mais de Deus!Paz!!!

Emanuel Souza disse...

Sandro e demais,

Nos dias 29 e trinta (sexta e sábado) o seminário cristão evangélico do norte (próximo ao posto pingão) irá promover o “VI Encontro da Reforma” com o tema “Missão e transformação política”.
O evento é aberto ao público.
Emanuel

Mais detalhes veja o http://emcrencas.blogspot.com/

marciodantasilva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marciodantasilva disse...

Graça e Paz irmão Sandro que Deus sempre esteja com você.

Muito legal sua postagem, creio que é tão simples isso e algumas pessoas complicam e distorcem tudo.

até, fique com Deus.

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá! Irmão Sandro, Graça e Paz...


Perdoe-me por não ter participado mais do seu trabalho, que por sinal, é muito edificante, Deus continue ti iluminando para nos presentear com textos tão maravilhosos como este.
Quanto ao tema e suas regras, é verdade, o homem costuma fazer justiça pensando apenas em si mesmo, por isso, até quando se trata de entrar no céu, ele pensa assim, se Deus verdadeiramente é bom como se fala, então eu não terei problemas em estar com ele, ou será que Deus condenaria alguém, depois que Ele mesmo enviou o seu único Filho para morrer, para salvar o mundo?
Mas, o mais interessante de tudo isto, é que, não é só, os descrentes, que pensam assim; mas até os que se diz crente, pensam que podem entrar no céu de qualquer maneira; veja o texto de Lucas 13:23-30 - E disse-lhe um: Senhor, são poucos os que se salvam? E ele lhe respondeu: Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão. Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois; então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas.
E ele vos responderá: Digo-vos que não vos conheço nem sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade. Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó e todos os profetas no reino de Deus e vós lançados fora. E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de Deus. E eis que derradeiros há que serão os primeiros; e primeiros há que serão os derradeiros.

Conforme este texto, podemos ver que também, nem todo crente se preocupa verdadeiramente em se preservar lavado e remido, para entrar no reino de Deus. E se não entrarmos no céu, certamente não teremos outra opção, se não o inferno.

Deus abençoe sua vida e sua família...

Maria.L.t.Moura disse...

A paz do amado do Senhor: É bom estarmos junto ate aqui nós ajudou o Senhor nesta caminhada que é falar do Senhor Jesus!! Estamos fazendo propaganda de seu blog, Nos demais blogs meu que são cinco! Será um prazer ter os Irmãos como seguidor destes que os irmãos ainda não conhece faça nós uma Visita!!

Artur Eduardo disse...

Olá, Sandro. Meu nome é Artur Eduardo. Sou pastor e professor de teologia e filosofia. Passeando na Rede, vi seu blog e gostaria de saber se posso indicá-lo. Tenho um blog também, o "Fatos em Foco" (www.artureduardo.com.br). Gostaria de convidá-lo a visitar o blog e, eventualmente, indicá-lo também. Em Cristo Jesus, Pr. Artur.