domingo, 4 de setembro de 2011

Cristianismo vs ateísmo: Dinesh D'Souza e Christopher Hitchens

Trecho 1 - Dinesh D'Souza e Christopher Hitchens - Legendado




Trecho 2 - Dinesh D'Souza e Christopher Hitchens - Legendado

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Qual o sentido da vida em um mundo sem Deus?

Debate entre o teísta dr. William Lane Craig e o ateu Christopher Hitchens ocorrido em 04-04-2009 na Universidade de Biola EUA.

Admiro o trabalho, a inteligência e a força dos argumentos do Dr. Craig, infelizmente, praticamente único apologista da fé cristã a debater contra ateus nas universidades mais renomadas do mundo. Na esfera acadêmica, o ateísmo parece ter muito mais defensores.

Acompanhe o vídeo abaixo.




sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Malafaia: camaleônico até para pedir perdão

Por Sandro Moraes


Os eventos envolvendo o pastor Silas Malafaia aqui em São Luís do Maranhão tiveram ampla repercussão nos últimos dias e são bastante conhecidos no país. A blogosfera e diversos sites propagaram o último disparate do pregador da prosperidade mamônica; Malafaia chamou um vereador da capital maranhense de vagabundo, moleque, bandido e idiota durante sua participação por telefone no programa Na Roda dos Esclarecedores, apresentado pelo pastor e radialista Wellington Aquino na 92,3 FM, emissora cuja propagação de ondas alcança praticamente 60% do estado maranhense. 


O motivo da irritação de Malafaia foi saber que o vereador em questão, Ivaldo Rodrigues (PDT), o chamou de homofóbico. Ivaldo é apologista da agenda gay. Silas, que participava por telefone do Rio de Janeiro, acompanhou atentamente quando o locutor Wellington fez a leitura da reportagem de um matutino da capital. Foi por meio dessa leitura que o pastor soube das palavras do vereador. Irrompeu em Silas a ferocidade habitual. Foi quando disse que o vereador não sabia o que era homofobia, o chamou de, repito, moleque, vagabundo, idiota, bandido e garantiu que iria processá-lo. Esse lamentável fato aconteceu na última segunda-feira, 15 de agosto de 2011.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

A “intolerância” de Myrian Rios versus a “tolerância” do Supremo


Por Sandro Moraes


Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! (Isaías 5.20).


"Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um homossexual como meu empregado, eventualmente", disparou. "Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é lésbica. Se a minha orientação sexual for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser lésbica, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas [as crianças], e eu não vou poder fazer nada", emendou ela, que ainda continuou: "Se eu contrato um motorista homossexual, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha orientação sexual é outra". (Mirian Rios – Deputada estadual PDT-RJ)


As declarações da ex-atriz e deputada estadual do Rio de Janeiro, Myrian Rios (PDT), se espalharam pela internet e causaram furor; a deputada despertarou a ira de representantes da agenda sodomita em vários lugares. Um novelista chegou a declarar que Myrian Rios é burra e nunca foi uma boa atriz. Uma semana depois, tamanha é a força política do movimento gay que a deputada teve que "tentar" se explicar. Encontrei esta notícia:


"Uma semana após ter causado polêmica entre homossexuais e simpatizantes ao declarar-se contra a PEC 23/2007, a deputada estadual Myrian Rios (PDT RJ) voltou ao plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta terça-feira para explicar o que havia dito anteriormente sobre a questão da homossexualidade. A PEC 23/2007 muda a constituição do estado do Rio incluindo a orientação sexual como direito fundamental."

Opino!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

CAMPANHA NACIONAL CONTRA A HOMOLATRIA

“O que me preocupa não é o grito dos maus, é o silêncio dos bons, o mal triunfa quando homens de bem não agem!” (Ariovaldo Ramos).


Pr Roberto Salles

Nabucodonosor, rei da Babilônia, acordou certo dia com um desejo: o de ser adorado. Publicou um edito, narrado assim: 

“Aí o encarregado de anunciar o começo da cerimônia disse em alta voz: - Povos de todas as nações, raças e línguas. Quando ouvirem o som das trombetas, das flautas, das cítaras, das liras, das harpas e dos instrumentos musicais, ajoelhem-se todos e adorem a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor mandou fazer. Quem não se ajoelhar e adorar a estátua, será jogado na mesma hora numa fornalha ardente.” 

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Manifesto em Brasília contra PL 122/2006

Minhas opiniões. Posso?

Por Sandro Moraes

A manifestação ocorrida na última quarta-feira 01/06/2011 reuniu cerca de 20 mil pessoas em frente ao Congresso Nacional. Havia grupos católicos e evangélicos. Os primeiros estavam em número bem menor. O objetivo dos cristãos é pressionar os congressistas e o governo a não aprovarem a chamada Lei da Homofobia. Principal porta-voz dos evangélicos, Silas Malafaia entregou ao presidente do senado, Senador José Sarney (PMDB-AP) um milhão de assinaturas contra a PL 122. Políticos da chamada bancada evangélica, católica e da família também deram apoio. Católicos, evangélicos e ONGs que defendem valores da família se opõem a vários ítens do projeto. Em resumo entendem que o projeto é um atentado à Constituição do país porque solapa as bases da liberdade religiosa e de expressão de pensamentos e cria uma ditadura de minorias por conceder privilégios especiais aos homossexuais. Nas faixas, cartazes e vozes de ordem expressões também contra a descriminalização ou legalização do aborto, da maconha e casamento gay.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Esquerdopatias e decadência

Por Sandro Moraes

Ideologias esquerdistas estão danificando o Brasil.

Movimentos de liberação dos costumes ganham força  com o apoio midiático quase irrestrito e solapam famílias inteiras, minam valores caros e fraturam referenciais que apontavam rumos mais seguros na criação dos filhos em outro tempos. Relativismos e crises de identidades afetam muitos maridos e esposas que já não sabem  como exercer seus papéis. Pais que perdem na criação dos filhos para a "escola", para as ruas.

Está provado que a tão cobiçada liberdade de expressão pode ser um cavalo de tróia: inaugurado o primeiro beijo na televisão brasileira, traições dão  tom das tramas novelescas e ditam os neo-padrões de comportamentos femininos cada vez mais desregrados.


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Jesus reinvidicava ser Deus: aceite isto ou considere-o louco.

“Quem me vê, vê o Pai. Como você pode dizer: mostra-nos o Pai?” (João 14.9b – NVI)

Por Sandro Moraes

Esotéricos, reencarnacionistas e novaerenses costumam afirmar: “Jesus não era Deus em forma humana como ensinam os cristãos; era apenas um profeta”, dizem. “Ou foi apenas um ser que despertou à sua consciência crística e neste sentido ele é Cristo do mesmo modo como todos os homens são cristos”. É apenas uma variante da crença de que Jesus Cristo foi alguém que reconheceu a sua divindade no mesmo sentido em que todos os homens são divinos (Chegam a iludir-se que um dia toda a humanidade irá despertar para uma nova era de paz e prosperidade mundial quando todas as pessoas reconhecerem que são divinas ou despertarem suas consciências de deuses).

É o próprio Deus quem denuncia tais disparates e insanidades desmascarando todos os outros “deuses” como falsos deuses:

“Eu sou o Senhor e não há nenhum outro; além de mim não há Deus; pois Eu sou Deus e não há nenhum outro” (Isaías 45.5,22b).

terça-feira, 5 de abril de 2011

Bolsonaro, denúncias necessárias sem o amor imprescindível

A questão homossexual

Equívocos de posições "cristãs" no Brasil

Que o homossexualismo é pecado não há dúvida. Que o estilo de vida sodomita é condenado nas Escrituras é igualmente indubitável. Que a relação homem com homem ou mulher com mulher é um projeto de vida contrário à família e principalmente aos princípios divinos escrituristicamente revelados não se discute - embora alguns tentem. 

segunda-feira, 28 de março de 2011

Um estranho infalível papa

Por Sandro Moraes

Coube à geração da segunda metade do século XIX testemunhar a prova suprema da soberba papal. Teria a publicação da bula do  papa Pio IX deixado o mundo boquiaberto? Só então foi descoberto que o Pontífice Romano, o vigário de Cristo era infalível em matéria de doutrina, fé e moral. Teria a mais nova e bizarra invenção feito Lúcifer estremecer com o desafio do neo-pretenso deus de usurpar o trono da mais perfeita auto-exaltação? Ou o anjo de luz gargalhou com profunda satisfação pelo surgimento de mais uma obra-prima luciférica? Não está escrito na carta paulina aos romanos que todos pecaram e carecem da glória de Deus? 

A despeito da declaração escriturística de que todos os homens são pecadores a igreja babilônica teve a ousadia de declarar que existe um homem perfeito investido de infalibilidade, um deus na terra capaz de denunciar e inutilizar como erros as ordenanças do Deus do céu. Impossível não recordar as palavras do apóstolo Paulo falando acerca do filho da perdição (o futuro anticristo) aos tessalonisenses que ele "se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus". Não obstante serem pessoas diferentes (o futuro filho da perdição e o papa), a semelhança é assombrosa.

terça-feira, 1 de março de 2011

Foram os anjos dotados de livre escolha?

Por Sandro Moraes

E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia (Judas 6).

Um dos programas radiofônicos mais importantes na capital maranhense, o "Na roda dos esclarecedores" versa sobre uma série de temas bíblicos e assuntos relevantes à igreja, família e sociedade. É comandado magistralmente pelo pastor e radialista Wellington Aquino. Sinto falta quando fico ausente dos debates por um tempo dilatado em razão das minhas atividades profissionais.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

É o homem incapaz de praticar o bem?

Por Sandro Moraes

Como está escrito: "Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer" (Apóstolo Paulo em Romanos 3.10-12 NVI) .



Os defensores do determinismo fatalista costumam utilizar o texto mencionado supra para, por exemplo, negar o livre-arbítrio, propondo que o ser humano é capaz apenas de praticar o mal e só para este tem inclinação.

A dificuldade dessa noção habita no próprio fato de que a história é repleta de atos de bondade do ser humano, muito embora a violência seja praticamente onipresente. O que dizer então do humanitarismo, da caridade, dos bombeiros que salvam vidas. sendo que alguns chegam a perder as suas próprias por isso, ou daqueles que abriram mão de uma vida confortável para se dedicar aos pobres da África ou da Índia? Seriam atos de maldade camufladas de justiça? Impensável e impossível.

Ora, dizer que o homem é incapaz de praticar o bem baseado nos dizeres do apóstolo Paulo é um tipo de literalismo extremado e desnecessário que só causa confusão. A má aplicação dos versículos de Romanos 3, entretanto, pode ser desfeita com uma simples aplicação prática. É fácil perceber que o argumento de que nos atos humanos só residem perversidades é desmoronável do ponto de vista histórico, filosófico e bíblico.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

E aqueles que nunca ouviram o Evangelho? - William Lane Craig

Deus em debate


E aqueles que nunca ouviram o Evangelho? - William Lane Craig [1/2]





E aqueles que nunca ouviram o Evangelho? - William Lane Craig [2/2]

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

As não vistas realidades espirituais que precisamos ver

Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela. (Jó 1.7 – ACRF)

Por Sandro Moraes

Originado como príncipe negro a partir do seu desejo narcisista incorrigível de auto-glorificação para rivalizar com o Criador, o “deus” deste século caiu de sua posição como ser belo e dotado de grande sabedoria e resplendor para, banido da presença divina, introjetar arsênico na raça humana com a mesma iniqüidade que encheu violentamente seu coração: o desejo de ser igual a Deus. 

O outrora ser brilhante Lúcifer, tornado Satã, não pode ser acusado de ateísmo: “Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”, dizia Lúcifer em seu coração. 

E ele foi bem sucedido em aumentar as fileiras da rebeldia. Aliciou e arrastou um terço das mentes angelicais na rebelião celestial anterior ao levantar das cortinas da pré-história e seduziu os primeiros humanos com a mesma oferta de divindade que propôs a si próprio. Homem e a mulher cederam à tentação e, mortos espiritualmente, foram expulsos do paraíso banidos da presença de Deus.