quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Trajetória abortista do PT de Lula e Dilma


Uma cronologia nazista no Brasil

Por Sandro Moraes

Abril de 2005
O governo assumiu o compromisso com a ONU de legalizar o aborto no Brasil. O comprometimento foi externado no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos.

Agosto de 2005
Por meio do documento, entregue ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) o governo brasileiro reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher.


Setembro de 2005
O governo, por meio da Secretaria Especial de Política das Mulheres, apresentou ao Congresso Nacional um substitutivo do Projeto de Lei PL 1135/91 para propor a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez, independente do motivo, com a eliminação de todos os artigos do Código Penal que criminalizam o aborto, ou seja, o aborto deixaria de ser um crime.

Setembro de 2006
Através do plano de governo do segundo mandato, o presidente Lula reafirma seu compromisso de legalizar o aborto no país.

Setembro de 2007
No 3º Congresso do Partido dos Trabalhadores, o PT torna-se o primeiro partido no Brasil a assumir como programa de partido a descriminalização do aborto no país, com atendimento de todos os casos no atendimento público de saúde.

Setembro de 2009
Os deputados petistas Luiz Bassuma e Henrique Afonso foram repreendidos e punidos pelo PT por posicionarem-se publicamente a favor da vida e contra a legalização do aborto. Por não abraçarem a bandeira do assassinato estatal legalizado acabaram expulsos do partido. Outras fontes dão conta de que os deputados preferiram deixar o PT.   

Dezembro de 2009
Como presente de natal, o presidente Lula assina juntamente com a ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff o decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, que nada mais é do que o polêmico PNDH3 (3º Plano Nacional de Direitos Humanos) em que reafirma a descriminalização do aborto. A política antinatalista e controle do crescimento populacional é então elevada a alto nível de ousadia e ultraje àqueles que defendem a vida. É igualmente uma política desumana, nazista, demoníaca, antisocial, anti-família e anti-Deus.

Fevereiro de 2010
O PT expressa apoio incondicional ao PNDH3 durante a realização do 4º Congresso Nacional do partido.

Junho de 2010
O governo, o PT e as lideranças partidárias da base governista, impedem a realização a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil que seria efetuada pela CPI do aborto. O boicote do governo e do PT frustraram a criação dessa Comissão Parlamentar de Inquérito.



Reflita


Você é suficientemente decente para dizer não a essa trágica cronologia anti-vida?

Você acha correto que um homem e uma mulher tem o direito de se envolver numa relação sexual sem os devidos cuidados e responsabilidades e depois, havendo um efeito colateral (gravidez indesejada), soluciona-se (?) a situação matando-se o feto, ser vivo que não teve o direito de desfrutar da mesma existência que eu e você temos?

Mais que um Direito Constitucional, viver é um direito sagrado de todos nós, sem exceção. Se nós tivemos o direito de nascer, porque não conceder o mesmo direito aos não nascidos. Se eu e você tivéssemos sido abortados quando estávamos no útero de nossa mãe, eu não estaria aqui escrevendo este texto e você não estaria aí lendo-o.

Em benefício do assassinato vote em Dilma Rousseff.

Em prol da vida, não vote em Dilma Rousseff.


Pense nisso! Seu voto poderá ser um crime ou uma expressão de justiça.

8 comentários:

Emanuel Souza disse...

Parabéns Sandro.

Vamos dizer não ao aborto.

marciodantasilva disse...

Bem primeiro quero desejar pra você um bom dia...

Fiquei com duvidas com esses textos seus, bem que no começo realmente eu até entendi, mais pessoas com quem converso dizem que Serra assinou e permitiu o aborto em 1998, se isso é verdade então o certo seria não votar em ninguém ?

Anônimo disse...

Na verdade serra disciplinou o que já havia na lei (o código penal de 1940).
.
Deste modo considerando os atos, e não a conversa fiada, nós cristãos podemos fazer o seguinte julgamento da experiência do pt e do psdb no governo; ambos foram governo por oito anos.
.
o psdb quando pôde tomar decisões sobre tema fez algo razoável, que não alterou a legislação vigente.
Ou seja, a informação acima, que serra disciplinou a legislação que vinha desde 1940 e que autoriza a interrupção da gravidez nos casos em que há risco de morte para a mãe e também de gravidez que surge de estupro.
Neste último caso um detalhe, a regulamentação da época de serra exigia boletim de ocorrência para comprovar que a gravidez vinha desta violência. O pt desobrigou a mulher de comprovar isso.
.
Já o pt quando foi, ainda é, governo resolveu modificar nossos costumes e anunciar uma outra nova - que a defesa ou a mera prática do Evangelho é coisa de fanáticos e de fundamentalistas.
Em seu 3º congresso, quando o partido apresenta o conteudo das propostas que o definem como projeto para a nação e que devem ser defendidas pelos seus membros não apenas nas eleições, nesta ocasião o pt fez constar entre outros itens a defesa (discriminalização, nos termos petistas) do aborto confira na página 82: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091207134809Resolucoesdo3oCongressodoPT.pdf)

Uma outra coisa da qual pouco se fala é que o ministério da saúde no governo do pt resolveu que o sus deve fazer cirurgia de mudança de sexo.

Por essas, mas por outras também, e só estas já bastam né?, é que devemos dizer não ao pt.

Emanuel

Paula disse...

Acho que Serra aprovou uma norma técnica, que padroniza atendimento às mulheres que cometeram o aborto ou espontaneamente abortaram. É totalmente diferente de liberar o aborto, ou seja se uma mulher chegar a um hospital, maternidade já abortando ela precisa ser atendida ou consequências podem levar a morte, agora chegar a uma maternidade e solicitar um aborto e isso ser liberado é outra história...
Isso sim levaria o Brasil a um problema de saúde pública.
Cristão não vota nessa Dilma! Ela já disse o que pensa a muito tempo, agora ela tá voltando atrás para conseguir votos claro, quem me garante que ela depois de eleita, não volta atrás novamente?
pelo visto ela é um robô sem posicionamento nem mesmo coragem.
Eu não voto nela nunca...
abração.

Anônimo disse...

A propósito, vejam este texto:

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/10/14/teocracia-antiteocratica-332577.asp

Emanuel

Anônimo disse...

Bem voltei com outra duvida, estão rolando uns videos sobre Serra na internet, http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-ameaca-serra

desculpa estar perguntando demais, mas é o jeito

valeu...

Emanuel Souza disse...

Marilena Chauí é uma senhora que acha uma desvantagem danada que as pessoas olhem para o mundo e não reconheçam "a verdade" a que só os esquerdistas tem acesso. Ela espera que nos converter para que todos tenhamos a mesma visão iluminada que têm os humanistas seculares (ateus).

Ela é fundadora do PT.

Ela também foi a mentora da idéia de que a cobertura da imprensa sobre o mensalão era um "golpe".

Ela organizou um evento semana passada em que que repetiu tudo o que está acima. O detalhe é que o evento foi organizado na faculdade de direito de são paulo, um prédio público, onde não deveria ser realizado evento partidário.
Duas semanas antes a mesma faculdade negou a possibilidade de realização de evento supra partidário (http://www.defesadademocracia.com.br/) pela democracia.

Marilena Chauí mente quando diz que os programas sociais (criaçao de direitos) que fazem a gloria de lula é coisa de lula: http://www.youtube.com/watch?v=4vCeoPLLUn8&feature=player_embedded#!

A propósito, veja o que lula achava destes mesmos programas sociais: http://www.youtube.com/watch?v=83WUqpvddq8&NR=1

Marilena Chauí gostaria que nós não pudéssemos discutir o aborto nesta eleição. É mais ou menos assim que ela entende a liberdade de opinião.

A propósito eles gostam de dizer que a folha é serrista. A folha hoje fez a coisa mais horrenda desta eleição, publicou com base em disse-me-disse e sem ouvir o contraditório, que a mulher de serra fez um aborto durante o exílio dele no chile.
O pt só vai ficar contente com a imprensa quando a imprensa estiver sobre controle.

defesa do Meio ambiente? Acho que marina saiu do governo porque Dilma não gostava muito desta idéia.


Por que nao devemos votar em dilma?
o pt dá vários motivos, mas nenhum deles é tão claro, tão eloquente como aquele episódio do caseiro francenildo, em 2005. Mobilizaram toda a maquina do governo para constranger um individuo indefeso, sem quaisquer ligações com partidos.

Imagina o que eles não fazem por aí. A propósito, veja isto: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/10/16/fui-extorquido-na-casa-civil-333052.asp


É isso.

Emanuel Souza disse...

me visitem: http://emcrencas.blogspot.com/