segunda-feira, 12 de abril de 2010

$ementes da extorsão - parte 1







“Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo. Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado!” (Gl 1.6-9 - NVI). 

Por Sandro Moraes

É impressionante o quanto é precário o senso crítico no meio do povo de Deus no tocante aos evangelhos enlatados da TV, a despeito das recorrentes advertências bíblicas de que nos últimos dias haveria uma grande apostasia e que seria pervertido o caminho da verdade numa escala crescente. As escrituras indicam desvios da verdade em escala global e não avivamentos, nos dias imediatamente precedentes ao arrebatamento. A adulteração perversa e cínica do evangelho como cumprimento das profecias é notória, contudo a ausência de discernimento parece crescer na mesma proporção.



A apresentação recente de Mike Murdock no programa de Silas Malafaia exibido em rede nacional pedindo R$ 1000,00 e prometendo bênçãos de Deus como recompensa pela doação é uma prova cabal de que tais profecias estão se cumprindo em nossos dias diante dos nossos olhos, mas infelizmente muitos preferem permanecer cegos a ter de admitir que super ungidos podem ser grandes apóstatas.

Observe que na carta aos gálatas o apóstolo Paulo faz um alerta perturbador: pode existir um outro evangelho, que não é o Evangelho, criado para perverter o genuíno Evangelho, que deve ser identificado e anatematizado (amaldiçoado) como falso evangelho.

O que Silas Malafaia tem apresentado com freqüência em seu programa são exemplos de um outro evangelho, difícil de ser realisticamente discernido até mesmo pelos crentes mais antigos, tamanha é a competência no discurso para camuflar as tortuosidades e dar a elas aparência de verdade. Usar um bom filtro é um desafio e uma necessidade premente.

Quero começar desfazendo alguns graves erros na forma de perguntas e respostas.

Erro número 1: Os "ungidos" de Deus estão acima e além das críticas

Os textos preferidos dos falsos mestres e falsos profetas da atualidade para defenderem sua intocabilidade ética, moral e doutrinária é o de Salmos 105.15 que diz: "Não toquem nos meus ungidos; não maltratem os meus profetas" e “Não maltratem os meus ungidos; não façam mal aos meus profetas” (1 Cr 16.22). Textos também usados por eles para ameaçar de morte quem se opõe aos seus ensinos e práticas. Os textos supracitados não sugerem que estamos proibidos de questionar esses líderes eclesiásticos. A expressão “ungidos” no AT refere-se aos reis de Israel e não aos profetas ou mestres. E quando é feita menção aos profetas, a referência é concernente aos patriarcas, a exemplo de Abraão que foi chamado de profeta em Gênesis. O que os textos em questão proíbem é a agressão física e não o questionamento moral. Foi o que Davi fez, não tocando no ungido do Senhor (Saul), ou seja, não o matou, mesmo quando teve chance. Quando os autoproclamados “ungidos do Senhor” usam tais textos para blindarem-se, acabam revelando-se como autoritários, arrogantes e manipuladores de multidões, estando longe de terem aquela humildade tão necessária a líderes -servos como o apóstolo Paulo.

Outro problema para os “ungidões” é que no NT todo cristão é ungido. 1 Jo 2.20: “Mas vocês têm uma unção que procede do Santo, e todos vocês têm conhecimento.” E 1 Jo 2.27 diz: “Quanto a vocês, a unção que receberam dele permanece em vocês, e não precisam que alguém os ensine; mas, como a unção dele recebida, que é verdadeira e não falsa, os ensina acerca de todas as coisas, permaneçam nele como ele os ensinou.”

Um versículo adicional usado como escudo protetor por esses “homens e mulheres de Deus” é do capítulo 7 de Mateus: “Não julguem, para que vocês não sejam julgados (Mt 7.1). Só que o ensino de Jesus nesse contexto condena o julgamento hipócrita, como fica claro nos versículos 3 a 5: “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: 'Deixe-me tirar o cisco do seu olho', quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão”. Para exemplificar, seria o caso de um adúltero condenar uma prostituta.

A Bíblia nos autoriza e encoraja a sermos questionadores e a nossa postura imediata diante de ensinos estranhos é a do ceticismo e não a de crença cega. O exemplo dos bereanos fala alto: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo” (At 17.11).

O capítulo 23 do livro de Jeremias é um alerta gritante contra os falsos pastores e profetas mentirosos.

Jesus nos autorizou um tipo de julgamento numa base correta; é o julgamento dos falsos profetas: “Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos” (Mt 7.15,16). 


E quais seriam os frutos por meio dos quais poderíamos reconhecer os falsos mestres e profetas? Simples: a vida e o ensino deles.

Alguém ainda não totalmente convencido poderia questionar: mas esses mestres realizam milagres!? O anticristo e o falso profeta também apresentarão essas credenciais (sinais e prodígios da mentira) e também no capítulo 7 do Evangelho de Mateus Jesus dirá a muitos falsos profetas operadores de milagres: “Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?' Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!” (Mt 7.22,23). 


O Senhor Jesus também advertiu para que ninguém seja enganado porque muitos viriam em seu nome e enganariam a muitos (Mt 24.4,5). Ou seja, os dois últimos textos indubitavelmente afirmam que falsos profetas não vêm em nome do diabo e sim em nome de Jesus. 

Os legítimos representantes de Deus apresentam retidão de caráter e pureza doutrinária. 

É igualmente fundamental observarmos os seguintes textos: 

1 Jo 2.18,19,24: “Filhinhos, esta é a última hora e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso sabemos que esta é a última hora. Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos... Quanto a vocês, cuidem para que aquilo que ouviram desde o princípio permaneça em vocês. Se o que ouviram desde o princípio permanecer em vocês, vocês também permanecerão no Filho e no Pai.”

Falsos mestres surgem no meio do rebanho cristão, razão pela qual devemos nos advertir uns aos outros sobre os falsos ensinos e desmascarar os hereges:

At 20.28,29: “Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos para pastorearem a igreja de Deus que ele comprou com o seu próprio sangue. Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho.”   

2 Pe 2.1: “No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”

Rm 16.17,18: “Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam o coração dos ingênuos.”

1 Tm 1.3,4: “Partindo eu para a Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé.”       

A Bíblia nos adverte a mantermos distância dos falsos ensinos:

1 Tm 4.16: “Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, agindo assim, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem.”

2 Tm 1.13: “Retenha, com fé e amor em Cristo Jesus, o modelo da sã doutrina que você ouviu de mim.”

Tt 1.9; 2.1: “E apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela... Você, porém, fale o que está de acordo com a sã doutrina.”

Conclusão, há uma escalada de falsos ungidos e ensinos heréticos hodiernamente em cumprimento a muitos textos proféticos da Bíblia. Seja no tocante à famosos telepregadores ou escritores populares, em revanche, não devemos nos calar.

Acrescento: culto a personalidades é uma modalidade de idolatria; os ídolos são os autodeclarados ungidos, intocáveis... inatingíveis...  megalomaníacos heréticos. Ídolos de multidões.

As palavras do apóstolo João precisam ressoar: filhinhos, guardem-se dos ídolos!


Continua


Um comentário:

martins111 disse...

Primeiramente ao adentrar nesta página reconheço seu valor e a importância de seu autor(a) para a nobre causa do Senhor Jesus Cristo.
Dito isso, quero convidar você que está lendo estas minhas palavras, a prestar um pouco mais de atenção as revelações do Espírito Santo Verdadeiro em nossos dias. Por se tratar de um assunto de interesse universal, pediria sua amável atenção, em uma breve, mais com certeza, produtiva visita ao nosso blog, onde estão depositadas Revelações do Senhor Jesus Cristo, para as quais peço encarecidamente que nos ajude a divulgar. Pois estamos vivenciando um memento muito sensível da palavra profética. Desde já suplico as bênçãos do Pai, do Filho e do Espírito Santo Verdadeiro sobre todo aquele que atender esse nosso chamado em nome do Senhor Jesus Cristo. Clique em martins111 - João Joaquim Martins. OU http://joaorevela.blogspot.com/