terça-feira, 13 de abril de 2010

$ementes da extorsão - parte 2

É antiético citar nomes de pregadores famosos ao criticá-los - Erro número 2

É uma preocupação e uma “ética” danosa à igreja, um zelo desnecessário e contraproducente, fruto de uma visão estreita, míope, inabilitada para perceber que mais importante do que diplomacia que conduz ao inferno é a denúncia que protege o rebanho dos lobos roubadores. Sabedor disto o apóstolo Paulo nos dá o exemplo e não poupa aqueles que conspiravam contra a igreja do Senhor Jesus, citando-os pelo nome e denunciando com contundência suas perversidades heréticas. 




Leia atenciosamente os versículos selecionados abaixo:

1 Tm 1.19,20: “mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé. Entre eles estão Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.”

1 Tm 4.10: “pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia, e Tito, para a Dalmácia.

1 Tm 4.14:Alexandre, o ferreiro causou-me muitos males. O Senhor lhe dará a retribuição pelo que fez.

Paulo também faz citação de nomes para confrontar heresias:

2 Tm 2.16-18: “Evite as conversas inúteis e profanas, pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade. O ensino deles alastra-se como câncer entre eles estão Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé.”

Nem mesmo o apóstolo Pedro foi poupado pelo apóstolo Paulo. Detalhe significativo: Pedro não era herege ou apóstata, era repreensível e foi mencionado nominalmente por essa razão. Veja:

Gl 2.9-11: “Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos. Somente pediram que nos lembrássemos dos pobres, o que me esforcei por fazer. Quando, porém, Pedro veio a Antioquia, enfrentei-o face a face, por sua atitude condenável.”

Portanto o próprio apóstolo Paulo abriu um precedente para nós identificarmos os hereges pelo nome.

Os mestres do movimento da fé ou movimento da confissão positiva, o que no Brasil é mais conhecido por teologia ou evangelho da prosperidade, devem ser todos desnudados pelos seus ensinos heréticos. Por exemplo, nos EUA podemos citar: Essek Willian Kenyon e Kenneth Erwin Hagin. Aquilo que Kenion criou inspirado em seitas metafísicas e Hagin disseminou, foi continuado por herdeiros dos controversos ensinos desse movimento. São telepregadores e conferencistas internacionais famosos mundialmente e no Brasil em função da divulgação de seus trabalhos por meio de livros, DVDs, programas de televisão e congressos. São eles: Kenneth Copeland, Benny Hinn, Frederick Price, Robert H Schuller, Paul (David) Yonggi Cho, Myles Munroe, Mike Murdock, Morris Cerullo e outros. São todos hereges. Por onde passam deixam um monumental rastro de heresias.

No Brasil existe também um rol de nomes responsáveis pela propagação do arsênico espiritual importado dos telepregadores norte-americanos: Edir Macedo, René Terra Nova, R.R. Soares, Valnice Milhomens, Cristiano Netto, o casal Hernandes e muitos outros menos conhecidos que, mesmo no anonimato, divulgam o falso evangelho da fé, da cura e da prosperidade. Eles são genuínos representantes daquilo que no Brasil é classificado sociologicamente como neopentecostalismo. Jorge Linhares e o ministério Sara Nossa Terra de Rodovalho, também apresentam ensinos estranhos. Silas Malafaia se configura como o neo-herege ascendente (falaremos dele posteriormente com mais detalhes).   Conservar a fé e proteger o rebanho mediante a sã doutrina é a razão de denunciarmos os heréticos que são mimeticamente (mímesis ou imitação da verdade) o que são para legitimar suas práticas de estelionato religioso: o objetivo é sempre enriquecer com as contribuições financeiras de indivíduos cujas mentes estão escravizadas em ópio espiritual. Não denunciá-los é um grave erro.  

Erro número 3: adjetivar os profetas ungidos é usar palavras torpes

E o que dizer de Jesus Cristo ao chamar os fariseus de raça de víboras, sepulcros caiados ou filhos do Diabo? Palavras torpes? Definitivamente não; nem chamar os profetas da prosperidade de estelionatários da fé, enganadores, ladrões, mercenários, salafrários, lobos, falsos curandeiros, etc, significa usar palavras torpes. São palavras qualificadoras precisas para designar pessoas e práticas condenáveis.

Caluniar pastores famosos causa divisão no corpo de Cristo ou no reino - Erro número 4

Errado! Não pode haver divisão naquilo que já está separado abissalmente. O reino dos “ungidos homens de Deus” é o reino de mamom, posto que eles são amantes do dinheiro e aprofundam-se em perdição porque foram engolidos pela ganância. Se você não compactua com as práticas dos tais, você pertence ao reino de Deus, e não eles. E não há divisão no corpo místico de Cristo, ou seja, na Igreja, pois eles não fazem parte do corpo, antes são corpo estranho. E denunciar o que são e fazem não é calúnia, é esclarecimento, é o livre exercício do discernimento, é a possibilidade de libertação de mentes, aguçamento da inteligência. Vale alguns versículos para reforçar a idéia:  

At 20.28,29: “Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos para pastorearem a igreja de Deus que ele comprou com o seu próprio sangue. Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho.”   

2 Pe 2.1: “No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”

1 Jo 2.18: “Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos.”

As escrituras alertam de forma inequívoca que não devemos compactuar com as ilicitudes como as que comumente se vê no evangelicalismo brasileiro moderno. E mais que isso, a palavra de Deus nos encoraja a denunciarmos todo veneno espiritual.

Então fica uma intrigante pergunta.

Por que o silencio das igrejas pentecostais clássicas e das igrejas históricas diante de flagrantes estelionatos da fé como os que rotineiramente são praticados no programa Vitória em Cristo do senhor Silas Malafaia, sob o pretexto de pregar o que efetivamente não prega, a saber, o evangelho de Cristo?

Seria omissão, passividade, concordância ou acovardamento desavergonhado?

Corporativismo profano, corrupto? Se for seria pior que o corporativismo dos Três Poderes, visto que o que tratamos aqui traz conseqüências para a eternidade.

Na terceira e última parte deste estudo analisaremos biblicamente as heresias proferidas por Mike Murdock e Silas Malafaia na campanha em que pedem ao telespectador R$ 1000,00 para ganhar 1 milhão de almas para Cristo(????).   

Aguarde

Por Sandro Moraes




6 comentários:

Paola disse...

Devido a essa tal "ética" que estas pessoas continuam a explorar livremente e sem nenhum peso na consciência, aqueles que não tem conhecimento e que são facilmente manipulados.
Ótimo texto.
Te amooo

*AnDeRsOn* disse...

Saul foi um rei escolhido por homens, porém o rei Davi disse: Longe de mim tocar num ungido de Deus...

Não falo mal nem deles e nem de você...

Que Deus o abençoe, tenha misericórdia de ti e de todos que difamam uns aos outros, fazendo com que os fracos na fé não saibam em quem acreditar. O pior quem leva a culpa é Jesus e quem ganha essas almas é o diabo.

Miqueias disse...

Que Deus o abençoe, tenha misericórdia de ti e de todos que difamam uns aos outros, fazendo com que os fracos na fé não saibam em quem acreditar. O pior quem leva a culpa é Jesus e quem ganha essas almas é o diabo

Vc e um grande Falso Profeta.

Anônimo disse...

Até achei que estava eu errado por ter lido um topico imbeciul como esse seu...mais percebi que não estava pois li achando que era algo verdadeiro e genuino..como o anderson disse..ai daquele que toca num ungido dele.."ai daqueles que fizer desviar um dos meus pequeninos". muitas almas que se fraquejaram por ter lido isso sera cobrado da sua alma, enriqueça bem a sua.... pois o preço sera caro.

Anônimo disse...

Temos que ter muito cuidado para julgar alguém pois "na mesma medida que julgamos seremos julgados.". Há milhoes de pessoas que estão precisando do amor de Jesus... vamos investir nossas energias com aquilo que é eterno... no Grande Dia, cada um de nós prestaremos contas ao Senhor...pense nisso... bom dia!!

Thell disse...

Cara eu não sei como agradecer.
Fatos históricos apenas se repetem.
Quem comigo não ajunta espalha.
Ainda creio que vale muito uma alma, mesmo que ela venha do lixão das religiões.
Quanto valhe a sua?