domingo, 6 de agosto de 2017

A mulher vestida de sol simboliza Maria e sua ascensão física ao céu?

E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.
E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz.
E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.
E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho.
E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.
(Apocalipse 12:1-6)


Teólogos católicos romanos interpretam que esse texto que fala de uma mulher que dá à luz uma criança que irá governar todas as nações com cetro de ferro é uma narrativa referente a Maria e seu filho Jesus Cristo, passagem escriturística usada pelo romanismo para sustentar o dogma da ascensão corpórea de Maria ao céu. Essa interpretação estaria correta? 


Os romanistas cometem um erro semelhante ao das correntes escatológicas a exemplo do
amilenismo que, fazendo uso do método alegórico de interpretação, afirmam que a mulher vestida do sol se refere à Igreja, a noiva de Cristo. Para o catolicismo a mulher de Apocalipse 12 simboliza Maria. A correção do erro pode ser feita, para uma exegese saudável, simplesmente identificando-se qual foi a referência do apóstolo João para descrever essa passagem. A mulher representa Israel, não a Igreja ou Maria. A afirmação de que ela está "vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés" (Ap 12.1) alude ao sonho de José no qual ele vê o sol, a lua e onze estrelas prostrados diante dele.

"E teve José outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que tive ainda outro sonho; e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim" (Gn 37.9). 

Sobre a mulher João diz que ela possui uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. No sonho José vê onze estrelas que são onze tribos de Israel. Embora ele mesmo não apareça no sonho caracterizado dessa forma, José é a décima-segunda estrela, portanto um dos doze filhos de Israel. Em apocalipse as doze estrelas simbolizam as doze tribos de Israel. A mulher representa a nação de Israel com suas doze tribos, nação que deu Cristo ao mundo. O filho da mulher, então, é Jesus Cristo, o Messias oriundo da tribo de Judá. Quanto aos sofrimentos da mulher pelas dores de parto, é mais sensato entender como símbolo dos sofrimentos de Israel devido às perseguições que a nação irá sofrer no período da tribulação.

Há outras dificuldades para o exegeta católico sustentar que esse texto fala da ascenção física de Maria ao céu. Não obstante existirem alguns aspectos preteristas no texto, como o dragão que aguarda o nascimento do filho da mulher para devorá-lo assim que ele nasce (uma referência às tentativas de Herodes de eliminar Jesus logo após seu nascimento),  há muitos elementos escatologicamente futuristas.  A mulher aqui descrita tem um lugar preparado por Deus no deserto para passar 1260 dias, período em que estará protegida do dragão, símbolo de Satanás (Cf Ap 11.2,3). Essa profecia descreve a futura grande tribulação na terra e a proteção sobrenatural de Israel no deserto na metade do período da tribulação. Se esses acontecimentos são futuros e Maria já está morta é impossível inseri-la forçosamente nesse contexto futurista.

As dificuldades para a "exegese" romanista não param aí. É o filho que é arrebatado para Deus e para o seu trono e não a mulher (Ap 12.5) tornando igualmente impossível que a passagem esteja revelando a assunção da transfigurada mãe de Cristo ao céu em qualquer época histórica do cumprimento profético dessa revelação. Apocalipse 12, definitivamente, não traz nenhuma narrativa escatológica no tocante a Maria, nem serve de base para nenhum dogma relacionado a ela. Maria, definitivamente, não está inserida no texto em questão.


BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA

A Bíblia de Estudo Anotada Expandida. Charles C. Ryrie

Bíblia Apologética de Estudo. ICP

Resposta às Seitas. Norman Geisler; Ron Rhodes

Todas as Profecias da Bíblia. John F. Walvoord

   

Nenhum comentário: